14ª PREMIAÇÃO DO DIPLOMA MULHER-CIDADÃ BERTHA LUTZ

O SR. PRESIDENTE (Renan Calheiros. Bloco Maioria/PMDB – AL) – Sessão solene do Congresso Nacional destinada a comemorar o Dia Internacional da Mulher e agraciar as vencedoras da 14ª premiação do Diploma Mulher-Cidadã Bertha Lutz.
Já compomos a Mesa eu; a Senadora Angela Portela, que é a Presidente do Conselho do Diploma Mulher-Cidadã Bertha Lutz e 4ª Secretária do Congresso Nacional; a Senadora Vanessa Grazziotin, que é Procuradora Especial da Mulher do Senado Federal; a 3ª Secretária do Congresso Nacional, Deputada Mara Gabrilli, que representa nesta solenidade a Câmara dos Deputados; a Ministra de Estado Chefe da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci.
Tenho a honra e a satisfação de convidar, para compor a Mesa, a Ministra Ideli Salvatti. (Palmas.)
Convido também, para compor a Mesa, a Deputada Federal e ex-Governadora Benedita da Silva. (Palmas.)
Convido também, para compor a Mesa, a Senadora Sandra Braga. (Palmas.)
E, com muita satisfação, convido para compor a Mesa a Senadora Lídice da Mata. (Palmas.)
Convido também, com satisfação, para compor a Mesa, a Ministra Nilma Lino Gomes, Ministra de Estado Chefe da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República. (Palmas.)
Esta sessão solene do Congresso Nacional é destinada a comemorar, como disse, o Dia Internacional da Mulher e agraciar as vencedoras da 14ª premiação do Diploma Mulher-Cidadã Bertha Lutz.
Sob a proteção de Deus, iniciamos nossos trabalhos.
O Diploma Mulher-Cidadã Bertha Lutz, instituído pela Resolução nº 2, de 2011, destina-se a agraciar mulheres que, no País, tenham oferecido contribuição relevante à defesa dos direitos da mulher e questões de gênero. O nome da premiação, como todos sabem, é uma homenagem à ex-Deputada Federal Bertha Maria Júlia Lutz, líder na luta pelos direitos políticos das mulheres, que se empenhou pela aprovação da legislação que deu a elas o direito de votar e de serem votadas.
Com muita satisfação, agradeço a presença de todas e de todos.
Registro o comparecimento da Procuradora da Mulher da Câmara dos Deputados, Elcione Barbalho; da Coordenadora da Bancada Feminina da Câmara dos Deputados, Deputada Jô Moraes; de Dom Roque Paloschi, Bispo de Roraima; da Procuradora-Geral de Justiça do Distrito Federal e Territórios, Eunice Carvalhido; e das agraciadas com o Prêmio Bertha Lutz:
Srª Clara Maria de Oliveira Araújo, antropóloga, socióloga, professora e pesquisadora (Palmas.); Srª Creuza Maria Oliveira, Presidente da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (Palmas.); Srª Ivanilda Pinheiro Salucci, educadora social em Roraima (Palmas.); Srª Ministra Maria Elizabeth Guimarães Teixeira Rocha, Presidente do Superior Tribunal Militar (Palmas.); Srª Mary Garcia Castro, professora universitária, pesquisadora na Bahia e doutora em sociologia (Palmas.).
Informo a todos que será prestada homenagem, in memoriam, à Srª Débora Martins Bonafé dos Santos, psicóloga reconhecida na cidade de Taubaté, São Paulo, representada nesta solenidade por sua mãe, a Srª Claudinéa Martins Bonafé. (Palmas.)
Convido a todos e a todas para, em posição de respeito, cantarmos o Hino Nacional.
(Procede-se à execução do Hino Nacional.)
O SR. PRESIDENTE (Renan Calheiros. Bloco Maioria/PMDB – AL) – Registro também, com satisfação, a presença da Secretária de Estado de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos do Governo do Distrito Federal, Marise Ribeiro Nogueira.
Exma Deputada Federal Mara Gabrilli, que representa nesta oportunidade a Câmara dos Deputados; Senadora Angela Portela, que é a Presidente do Conselho do Diploma Mulher-Cidadã Bertha Lutz, integrante da Mesa do Senado Federal e 4ª Secretária da Mesa do Congresso Nacional; Procuradora Especial da Mulher do Senado Federal, Senadora Vanessa Grazziotin; Ministra de Estado Chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Ideli Salvatti, eu quero, cumprimentando a Ideli, cumprimentar a Ministra Eleonora Menicucci, que é Chefe da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República; e cumprimentar também a Ministra Nilma Lino Gomes, que é Ministra de Estado Chefe da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República.
O Diploma Bertha Lutz, que a cada ano conferimos àquelas personalidades que se destacaram na defesa dos direitos das mulheres, é um tributo que o Senado Federal presta à causa feminina e às questões de gênero.
Como sabemos, Bertha Lutz foi uma das pioneiras da luta pelo voto feminino e pela igualdade de direitos entre homens e mulheres em nosso País. Foi também responsável pela criação da Federação Brasileira para o Progresso Feminino, que tinha como principal bandeira a luta pela extensão de direito de voto às mulheres. Ao assumir uma cadeira de Deputada na Câmara Federal, defendeu mudanças na legislação referente ao trabalho da mulher e dos menores de idade, tendo proposto a igualdade salarial, a licença de três meses para a gestante e a redução da jornada de trabalho, então de 13 horas.
A sua vida de luta pela igualdade de direitos entre homens e mulheres justifica e engrandece a iniciativa do Senado Federal e do Congresso Nacional em instituir o Diploma Mulher-Cidadã Bertha Lutz, que neste ano chega à sua décima quarta edição.
Muito me honra, como disse, presidir esta sessão que, além de homenagear personalidades, é também simbólica do engajamento do Senado na luta das mulheres pela igualdade de direitos. Ainda na semana passada, comemoramos a aprovação do projeto de lei do Senado que alterou o Código Penal e incluiu o feminicídio na lista de homicídios qualificados e o colocou entre os crimes hediondos, e criamos a Comissão Permanente de Combate à Violência contra a Mulher. Criamos e instalamos a Comissão Permanente de Combate à Violência contra a Mulher. (Palmas.)
Este ano, especialmente, as agraciadas com o Diploma Bertha Lutz, mais do que a homenagem que agora prestamos, merecem a nossa admiração.
Em primeiro lugar, eu gostaria de me referir a Débora Martins Bonafé dos Santos, a quem, em memória, hoje homenageamos.
Durante toda a sua vida, como psicóloga, participou de várias iniciativas de apoio aos direitos das crianças e adolescentes, ministrando cursos de atualização para operadores de Direito e dando apoio à população mais carente. O diploma que hoje lhe concedemos postumamente é motivo de orgulho para todos nós.
Creuza Maria Oliveira, Presidente da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas, é prova cabal do que disse. Tendo começado a trabalhar em casa de família aos 10 anos de idade, somente aos 16 teve a oportunidade de ser alfabetizada. O primeiro salário recebeu tão somente aos 21 anos, quando finalmente teve sua carteira assinada. Desde então, tem se dedicado com afinco à luta contra a exploração do trabalho infantil e a violência física e psicológica contra as mulheres, especialmente contra as mulheres negras e pobres.
Creuza destacou-se nacionalmente nos esforços pelo reconhecimento dos direitos trabalhistas das empregadas domésticas.
Em 2013, por ocasião da promulgação da emenda constitucional que ampliou os direitos trabalhistas das empregadas domésticas, tive a honra de tê-la, nesta Mesa do Senado Federal, como nossa convidada especialíssima.
Outra agraciada é a Doutora em Antropologia e Sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Pós-Doutora pela Universidade de Cambridge, Clara Maria de Oliveira Araújo. Durante seus tempos de estudante, foi a primeira presidente mulher da União Nacional dos Estudantes. (Palmas.)
Durante toda sua vida profissional, tem coordenado e participado de estudos sobre questões de gênero, sobre família, trabalho e participação feminina na política. A inclusão de seu nome entre as agraciadas pelo Bertha Lutz muito honra a todos nós.
Mary Garcia Castro, professora universitária aposentada e pesquisadora, é outra personalidade que temos a honra de agraciar com a comenda Bertha Lutz. Graduada e Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia, tornou-se Doutora em Sociologia na Universidade da Flórida, Pós-Doutora pela Universidade de Nova York e ainda pela Universidade Estadual de Campinas. Na sua vida profissional, desenvolveu várias pesquisas sobre mulheres latino-americanas nos Estados Unidos, tendo participado de vários fóruns internacionais sobre direitos humanos das mulheres.
A Ministra Presidente do Superior Tribunal Militar, Maria Elizabeth Guimarães Teixeira Rocha, é outra agraciada pelo Bertha Lutz que também muito nos honra. Especialista em Direito Constitucional, Mestre em Ciências Jurídico-Políticas pela Universidade Católica de Lisboa e Doutora em Direito Constitucional pela Universidade Federal de Minas Gerais, foi a primeira mulher nomeada Ministra para o Superior Tribunal Militar, em 2007. É também autora de vários livros e artigos científicos, atuando ainda como professora em vários cursos de pós-graduação.
A educadora social Ivone Salucci também compõe o rol das agraciadas do Bertha Lutz deste ano. Com forte presença na luta pelos direitos sociais em Roraima, participou da fundação do Fórum Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente daquele Estado e, ainda, do Centro Socioeducativo que atua na recuperação de adolescentes em conflito com a lei. Coordenou várias pesquisas em Roraima sobre exploração sexual, tráfico para fins sexuais, e sobre crimes sexuais contra crianças e adolescentes. Sua atuação no campo social é exemplo, para toda a sociedade, de abnegação e crença no ser humano.
Outra das homenageadas é a Ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia Antunes Rocha. Em função da coincidência de horário da sessão do Supremo Tribunal Federal, vamos marcar outra sessão especial para, a exemplo do que fazemos hoje, homenagearmos também, aqui no Senado Federal, a nossa querida Ministra Cármen Lúcia. S. Exª vem muito a esta Casa, esteve recentemente participando de uma sessão temática quando discutimos a reforma política. Ela, que é Ministra do Supremo Tribunal Federal, que foi Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, em todos os momentos em que é chamada a esta Casa, tem nos prestigiado com a sua participação e, sobretudo, com uma vigorosa inspiração nos debates que aqui temos. Eu me comprometi com a Senadora Vanessa para, logo mais, marcarmos, com a Ministra Cármen Lúcia, um dia para fazermos a homenagem a S. Exª, como fazemos hoje aqui.
A trajetória de vida e a obra de cada uma de vocês nos dão a esperança de que um dia melhor, com relação à questão de gênero, chegará ao nosso País. E para que muitas outras sigam o exemplo de vocês na defesa dos direitos das mulheres é que o Senado Federal hoje as homenageia com o Diploma Bertha Lutz.
Eu vou passar a Presidência, a condução desta sessão de homenagem, que muito nos honra, à Senadora Angela Portella, que é Presidente do nosso Conselho, para que ela possa dar continuidade à sessão de homenagem e possa conferir, em nome de todos nós, o prêmio, o Diploma Bertha Lutz, em homenagem a uma vida de trabalho de todas vocês.
Senadora Angela, por favor. (Palmas.)

Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

O inacreditável acontece

Quando ficou evidente que políticos (de todos os partidos...

O eixo do carro de boi

Ainda sobre a eleição. Aconteceu outro fato inusitado que...

O Quinto Mandamento

Insistem em pedir que eu escancare minhas convergências com...

Bastidores da eleição

Continuo em Brasília. Só sexta-feira 21 estarei em Alagoas...

Assine o Boletim Eletrônico

Assinando, você receberá em seu e-mail notícias e artigos atualizados do site.

A página eletrônica do Senador Renan Calheiros é um espaço para divulgar ideias, posicionamentos e opiniões do parlamentar alagoano. O endereço eletrônico www.renancalheiros.com.br é atualizado pela assessoria de imprensa e agrega artigos, discursos, notícias, projetos, além de dados biográficos da carreira política do senador.

Contato

Senador Renan Calheiros
E-mail: [email protected]
Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Anexo I Ed. Principal 15º andar
BrasíliaDF - CEP 70.165-920
(61) 3303-2261 / (61) 3303-2263