TRABALHO INFANTIL CAI NO NORDESTE

Os principais indicadores sócio-econômicos brasileiros, especialmente o que monitora o índice de desemprego e aumento de renda, tem sido satisfatórios. Apesar da persistente crise financeira mundial que atinge nações do primeiro mundo, o Brasil continua apresentando vitalidade em seus indicadores. Esta semana, por exemplo, saiu outra importante estatística mostrando que o País está no rumo certo.
 
O número de menores entre 10 e 17 anos trabalhando no Brasil caiu de 3,9 milhões em 2000 para 3,4 milhões em 2010. Os números foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE e pela Organização Internacional do Trabalho – OIT, no Dia Mundial contra o Trabalho Infantil.

 
Mesmo com a redução expressiva, o Brasil ainda precisa alcançar a meta de erradicação do trabalho infantil assumida perante a OIT para até 2020. Em estados como Roraima, Amapá, Amazonas e Distrito Federal, o número de crianças exploradas cresceu bastante no período. Na faixa etária de até 15 anos, onde o trabalho é ilegal, o número de crianças trabalhando é de 1,6 milhão.
 
É crescente o número de trabalhadores entre 10 e 13 anos; passou de 700 mil em 2000 para 710 mil em 2010, segundo a OIT. As regiões que mais empregam essas crianças são Norte e Centro-Oeste, mas também o Sudeste viu esse contingente de trabalhadores crescer 15% no período, com maior alta em São Paulo e Rio de Janeiro. O Rio tem 138 mil menores trabalhando, sendo que mais de 24 mil têm até 13 anos.
 
Os especialistas apontam uma preocupacão com o dado, já que essa faixa etária corresponde aos anos anteriores à conclusão do ensino fundamental. Segundo os educadores o impacto sobre a aprendizagem, conclusão, abandono escolar ou não ingresso no ensino médio é imediato.
 
 
A boa notícia neste campo vem exatamente do Nordeste do Brasil. Na contra-mão das demais regiões e até mesmo do seu histórico com o trabalho infantil, a região foi a única que viu a ocupação de crianças entre 10 e 13 anos diminuir de maneira expressiva. Foram menos 48 mil crianças trabalhando.
 
        Sem dúvida a redução do trabalho infantil na última década  pode ser atribuída aos programas sociais do governo federal, entre eles o Bolsa Família, que tem como contrapartida do benefício um bom desempenho escolar. Por isso tenho grande orgulho de ter sido o relator do programa no Senado Federal e de ter podido contribuir para melhorar muitos dos índices de desenvolvimento interno. 
Compartilhe este artigo

Assine o Boletim Eletrônico

Assinando, você receberá em seu e-mail notícias e artigos atualizados do site.

A página eletrônica do Senador Renan Calheiros é um espaço para divulgar ideias, posicionamentos e opiniões do parlamentar alagoano. O endereço eletrônico www.renancalheiros.com.br é atualizado pela assessoria de imprensa e agrega artigos, discursos, notícias, projetos, além de dados biográficos da carreira política do senador.

Contato

Senador Renan Calheiros
E-mail: [email protected]
Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Anexo I Ed. Principal 15º andar
BrasíliaDF - CEP 70.165-920
(61) 3303-2261 / (61) 3303-2263