OS DESAFIOS PARA 2013

Faltando pouco tempo para o ano de 2013, é
impossível deixar de visualizar os grandes desafios que
ele traz para todos, notadamente aos poderes públicos.
O maior compromisso de todos é manter o Brasil no
trilho do crescimento e assegurarmos uma vaga entre as
grandes potências mundiais. A partir de um crescimento
sustentável e duradouro podemos dividir renda, aumentar
salários e diminuir as desigualdades internas.
Em anos turbulentos para a economia mundial, o
diferencial do Brasil tem sido o mercado interno, cada
vez mais fortalecido pela valorização do salário mínimo,
aumento da massa salarial e programas de transferência
de renda. Itens, conjugados, que foram indispensáveis
para promover a redução da pobreza de maneira muito
expressiva nos últimos anos.
Depois de um ano com crises recorrentes pelo
mundo, especialmente na zona do Euro, as projeções para
o Brasil são alentadoras. O país certamente vai crescer
bem acima do que o mercado mundial permitiu em 2012
e continuaremos nosso ciclo de expansão e redução das
desigualdades sociais.
Além da economia, na esfera política e institucional,
os poderes públicos ainda devem ao País respostas não
retóricas em torno de reformas estruturantes inadiáveis,
como as reformas tributária e política. Estamos em
tempos decisivos para os rumos do Brasil, e a melhor
maneira de homenagear nossa democracia seria corrigir
as imperfeições da atual legislação político-eleitoral.
O Senado Federal vem fazendo sua parte. Já
votou a Reforma Política e a encaminhou à Câmara dos
Deputados. Um dos pontos de partida desta mudança
é, inquestionavelmente, o financiamento público das
campanhas eleitorais. O financiamento público e exclusivo
das campanhas elimina, de uma vez por todas, qualquer
relação imprópria entre doadores e candidatos.
A nova modalidade iguala os que disputam mandatos
populares e
afasta o peso do poder econômico nas
urnas. Embora seja a principal mudança, ela terá de ser
acompanhada por outras mudanças nas regras eleitorais.
No que depender do PMDB o Congresso manterá a
dinâmica de modernizar e aperfeiçoar legislações. As
reformas política e tributária são prioridade, mas não
impedem que o próprio Congresso Nacional se debruçe
em temas internos a fim de tornar o Parlamento em uma
instituição mais moderna, ainda mais transparente e de
interação instantânea com a sociedade.
Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

Por que a Copa América no Brasil é um mau exemplo

Esta reflexão, sugerida pela equipe técnica da CPI da Covid-19 no Senado...

Renan critica negacionistas sobre pandemia

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da...

A segunda cepa do negacionismo

Diante de tudo o que os fatos comprovam, rota...

Assine o Boletim Eletrônico

Assinando, você receberá em seu e-mail notícias e artigos atualizados do site.

A página eletrônica do Senador Renan Calheiros é um espaço para divulgar ideias, posicionamentos e opiniões do parlamentar alagoano. O endereço eletrônico www.renancalheiros.com.br é atualizado pela assessoria de imprensa e agrega artigos, discursos, notícias, projetos, além de dados biográficos da carreira política do senador.

Contato

Senador Renan Calheiros
E-mail: [email protected]
Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Anexo I Ed. Principal 15º andar
BrasíliaDF - CEP 70.165-920
(61) 3303-2261 / (61) 3303-2263