CONGRESSO ATENDE AS RUAS

Vivemos um novo tempo e o Pais exige uma nova agenda. A sociedade está atenta, questionando tudo e todos. Ela cobra uma atenção permanente das instituições e exige ser ouvida com maior frequência e ser atendida com preferência. 
Só as instituições que têm a humildade de assimilar as críticas, que são permeáveis e admitem corrigir erros, mantêm sua respeitabilidade. Aceitar críticas  é um gesto de humildade e desejo de interagir com a sociedade. 

O Congresso Nacional é a casa do Povo e está sintonizado aos novos anseios. Essa Casa sempre quis o que o povo quis. Ela pulsa no ritmo das ruas porque não existe Congresso de costas para o povo. 
A sociedade muda, as leis precisam mudar e o Parlamento precisa ser mais ágil e objetivo. A revolução tecnológica incluiu na cultura das civilizações modernas a interatividade, velocidade nas respostas e instantaneidade na solução de problemas. 
 Por isso, além dos pontos propostos pela Presidente Dilma Rousseff para o pacto nacional, o Congresso quer incluir no debate o Pacto da Segurança Pública e o Pacto Federativo, onde estados e municípios recuperem a capacidade de investir na melhoria da vida das pessoas. 
No Pacto da Segurança vamos colocar em votação o projeto que vincula receitas líquidas da União, Estados e Municípios para Segurança pública por um período de 5 anos e o que aumenta pena de traficantes de drogas e incentiva a ressocialização e tratamento de dependentes. 
O auxílio reclusão é indefensável. Quem necessita do amparo do estado em uma tragédia derivada da criminalidade são as famílias das vítimas. Na Educação, igualmente em regime de urgência, vamos votar o Plano Nacional de Educação que destina 10% do PIB em educação. 
Apresentei o Passe Livre para os estudantes. Com os recursos dos Royalties indo para Educação, nada mais natural que estes recursos banquem o passe livre aos estudantes brasileiros em todos os níveis e com frequência regular. A proposta já tem apoio unânime para tramitar prioritariamente. 
Outro projeto que também terá urgência  é o que estende a exigência da ficha limpa aos servidores públicos comissionados e o que pune juízes e membros do ministério público condenados em crimes. Hoje, estranhamente, eles são brindados com aposentadorias.  
Na esfera política é justo e imperioso ressalvar que o Senado já aprovou a reforma política, com fim das coligações proporcionais, listas partidárias, voto distrital e outras inovações vitais. A Presidente deu a direção para um plebiscito que terá o apoio do PMDB.
Transformar a energia das ruas em ações concretas é missão do Congresso Nacional que está votando projetos e apresentando uma agenda. O Senado continuará aberto a sociedade e às criticas. Todos os projetos do pacto serão votados nos próximos dias e não haverá recesso até que esgotemos a agenda que é urgente para o Brasil, portanto, prioritária para o Congresso Nacional.
Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

Senador entrega retroescavadeiras para municípios alagoanos

Tive a alegria de entregar nesta segunda-feira (19), duas...

O inacreditável acontece

Quando ficou evidente que políticos (de todos os partidos...

O eixo do carro de boi

Ainda sobre a eleição. Aconteceu outro fato inusitado que...

O Quinto Mandamento

Insistem em pedir que eu escancare minhas convergências com...

Assine o Boletim Eletrônico

Assinando, você receberá em seu e-mail notícias e artigos atualizados do site.

A página eletrônica do Senador Renan Calheiros é um espaço para divulgar ideias, posicionamentos e opiniões do parlamentar alagoano. O endereço eletrônico www.renancalheiros.com.br é atualizado pela assessoria de imprensa e agrega artigos, discursos, notícias, projetos, além de dados biográficos da carreira política do senador.

Contato

Senador Renan Calheiros
E-mail: [email protected]
Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Anexo I Ed. Principal 15º andar
BrasíliaDF - CEP 70.165-920
(61) 3303-2261 / (61) 3303-2263