A VIOLÊNCIA VOLTA ÀS ESTRADAS

Entre os dias 1º e 4 de abril, feriado de páscoa, 114 pessoas perderam a vida em acidentes ocorridos nas rodovias federais brasileiras, segundo balanço divulgado  pela Polícia Rodoviária Federal. O número de mortos impressiona negativamente. Ele é 34% maior do que o registrado durante a Páscoa de 2009, quando 85 pessoas morreram.

A quantidade de acidentes e o número de feridos também aumentaram comparando-se com o ano passado. Neste ano, foram 2.355 acidentes, contra 1.873 em 2009, um crescimento de 26%. Já o número de feridos passou de 1.144 para 1.431, o que representa um aumento de 25% em apenas um ano.
As estatísticas preocupam muito porque, além de crescentes, são reincidentes. O aumento no número de mortes (+13%), de feridos (+7%) e de acidentes (+13%) já havia sido verificado no feriado prolongado do carnaval. Os governos – federal e estaduais – precisam se debruçar sobre estes números e tomar provid ê ncias enérgicas, sobretudo na fiscalização.

Há 12 anos o Congresso Nacional produziu uma das mais modernas leis de trânsito. O Código Brasileiro de Trânsito, que trouxe conceitos inovadores, punições mais severas, nasceu exatamente do inconformismo da sociedade diante do trânsito mais violento do planeta. Ostentávamos, então, o triste título de campeões mundias de acidentes.
À frente do Ministério da Justiça fiz um esforço nacional, envolvendo todos os entes  da federação, para regulamentar o Código de Trânsito. Os resultados foram muito positivos. No primeiro ano todas as estatísticas cairam abruptamente. Foram poupadas 6 mil vidas, menos 25% de óbitos no ano anterior. Os acidentes foram reduzidos em 73 mil (-22%) e o número de feridos diminuiu em 83 mil (-26%).
Outros fatores foram decisivos. Nós aumentamos os salários da Polícia Rodoviária Federal e reequipamos sua frota de carros e de helicópteros para melhorar a fiscalização. De lá para cá o Brasil cresceu e a expansão da economia jogou mais 5 milhões de veículos nas ruas e estradas brasileiras. O efetivo da Polícia Rodoviária Federal continuou o mesmo.
A mesma quantidade de policiais que fiscalizava 54 milhões de veículos agora é responsável por 59 milhões. Não há dúvida que a fiscalização precisa ser  reforçada, sob o risco de voltarmos à barbárie no trânsito de uma década atrás. Mas precisamos, também, avançar e implantar imediatamente o ensino de trânsito nas escolas brasileiras.

Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

Senador entrega retroescavadeiras para municípios alagoanos

Tive a alegria de entregar nesta segunda-feira (19), duas...

O inacreditável acontece

Quando ficou evidente que políticos (de todos os partidos...

O eixo do carro de boi

Ainda sobre a eleição. Aconteceu outro fato inusitado que...

O Quinto Mandamento

Insistem em pedir que eu escancare minhas convergências com...

Assine o Boletim Eletrônico

Assinando, você receberá em seu e-mail notícias e artigos atualizados do site.

A página eletrônica do Senador Renan Calheiros é um espaço para divulgar ideias, posicionamentos e opiniões do parlamentar alagoano. O endereço eletrônico www.renancalheiros.com.br é atualizado pela assessoria de imprensa e agrega artigos, discursos, notícias, projetos, além de dados biográficos da carreira política do senador.

Contato

Senador Renan Calheiros
E-mail: [email protected]
Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Anexo I Ed. Principal 15º andar
BrasíliaDF - CEP 70.165-920
(61) 3303-2261 / (61) 3303-2263